Compartilhe esse Artigo

Compartilhe com DeliciousCompartilhe com DiggCompartilhe com FacebookCompartilhe com Google PlusCompartilhe com StumbleuponCompartilhe com TechnoratiCompartilhe com TwitterCompartilhe com LinkedIn

Máscara Agência BrasilCrédito: Agência Brasil

É consenso entre especialistas em saúde pública que o distanciamento social e a higiene são fatores essenciais para conter a disseminação do coronavírus. Já o uso de máscaras faciais vem gerando discussões nas últimas semanas, e um grupo ainda minoritário, mas crescente, de vozes vem defendendo que elas sejam adotadas por todos.

Coronavírus: especialistas recomendam o uso da máscara

Em reportagem especial, a BBC aponta como os especialistas estão recomendando, cada vez mais, o uso da máscara pela população para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Eles argumentam "que o uso de máscaras pelo público em geral também deveria ser estimulado como forma de conter a disseminação da doença, mesmo que não sejam máscaras cirúrgicas - o objeto, segundo eles, poderia até ser feito em casa".

"A população deveria, sim, estar usando máscaras. Ao mesmo tempo, (a população) não pode usar máscaras que deveriam estar sendo direcionadas para profissionais de saúde e outros que estão na linha de frente - as máscaras N95 e as cirúrgicas. Há falta delas agora e seguirá havendo. Por isso, recomendo o uso de máscaras caseiras", diz Joseph Allen, professor do Departamento de Saúde Ambiental da Universidade de Harvard e diretor do Programa de Edifícios Saudáveis da Escola de Saúde Pública Chan da universidade.

Esses especialistas ressaltam que higiene e distanciamento social são tão ou mais importantes, mas dizem que as máscaras são úteis principalmente para evitar que pessoas que têm o vírus o transmitam, e menos para proteger quem as usa. No Brasil, especialistas ouvidos pela BBC News Brasil dizem que a adoção pela população toda é recomendável, mas esbarra na baixa oferta.

Fernando Spilki, presidente da Sociedade Brasileira de Virologia, resume assim a questão: "se fosse possível recomendar a todos que usem máscaras, eu faria isso, afinal, não deixa de ser uma barreira física contra a contaminação dos outros - é menos eficaz para a proteção de quem usa. No entanto, não há hoje produção de máscaras para toda a população, e é mais importante que profissionais de saúde tenham acesso. O que é preciso lembrar é que manter a distância das pessoas e lavar as mãos corretamente são medidas muito mais importantes para prevenir o contágio do que o uso de máscaras", diz o médico à BBC News Brasil.

Máscaras uso

"Se for possível uma concessão de um número maior para uma determinada região, ótimo", diz Spilki. Sobre as máscaras caseiras, o virologista diz que podem ser mais um reforço na proteção.

Em entrevista à revista especializada Science, George Gao, diretor-geral do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças, disse, no entanto, que países estão cometendo um erro ao não adotarem o uso massivo de máscaras. "O grande erro nos EUA e na Europa, na minha opinião, é que as pessoas não estão usando máscaras. Este vírus é transmitido por gotículas e contato próximo. Essas gotículas desempenham um papel muito importante - você precisa usar uma máscara, porque quando você fala, sempre há gotas saindo da sua boca", disse ele.

Gao afirmou que há muitas pessoas que carregam o vírus, mas não demonstram sintomas. Se elas usarem máscaras, diz Gao, "isso pode impedir que gotículas que transportam o vírus escapem e infectem outras pessoas."

O professor saúde pública e atenção primária KK Cheng, da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, é um dos defensores da adoção de máscaras pela população - qualquer máscara, mesmo as caseiras. Antes de falar sobre o assunto, ele lembra: "manter distância das pessoas e lavar as mãos são medidas cruciais neste momento. Usar uma máscara não quer dizer que você pode sair por aí com ela, ir ao bar. Não. Fique em casa, proteja hospitais, salve vidas", disse.

Cheng prossegue e diz que a forma de pensar sobre o uso das máscaras é errada. "A questão é que as pessoas usam máscaras para proteger a si mesmas, quando na verdade elas funcionam muito melhor como uma forma de controlar a fonte da infecção (evitar contaminar outras pessoas). As infecções estão acontecendo principalmente por gotículas e por pessoas tocando áreas onde o vírus está e depois levando a mão ao rosto. As máscaras diminuem a quantidade de gotículas que saem das suas vias respiratórias. São barreiras físicas", diz ele.

Boletim

Coleção Monticuco

banner joomla 30 made easy2

Marco Regulatório

Nossa Missão

A APAEST atua na defesa de seus associados, fortalecendo a engenharia de segurança do trabalho, promovendo o desenvolvimento sustentável na comunidade, incluindo a melhoria das condições de trabalho e a preservação do meio ambiente e da integridade física dos trabalhadores.

Nossa Visão - Promover ambientes de trabalho seguros, utilizando técnicas de engenharia de segurança nos projetos de engenharia.